01 dezembro, 2008

das coisas que [ainda] não vi



tenho um certo fascínio pelas novas imagens, pois sei que as coisas mais belas eu ainda não vi, por isso eu ando com olhos sempre cerrados vasculhando todo pedaço de qualquer coisa a minha volta, pra então me perder em alguém na praça, num encontro, numa criança brincando sozinha, numa folha seca dançando no vento, numa cena que ninguém repare.


eu vejo beleza em tanta coisa besta. e dessas besteiras eu construo o meu jardim. pequenas coisas cotidianas, flores 'roubadas' da vida dos outros, pétalas que deixam cair.. as coisas mais bobas e belas que possam existir, secretamente.


é assim que a minha mente dispara, vai na minha frente e às vezes quase consigo alcançá-la, porque ainda não sei tocar tão bem naquilo que ainda não foi.


mas até que deixo que meus olhos me limitem um pouco o sonho, porque gosto de me surpreender com novas pétalas. talvez não houvesse tanta beleza se a mente já tivesse captado a mesma flor em alguma outra imaginação.


eu tenho um sonho em especial, uma flor que meus olhos esperam enquanto me distraio nessas pétalas, e digo, sem me assustar, que nem vou me lembrar do meu jardim e das coisas belas que já colhi, quando os meus olhos acharem o que aguardam.



[Mateus 24:29-30]

4 comentários:

Belle disse...

vou começar a prestar atenção nas paisagens, tirar delas as imagens...



[muito obrigada pela atualização]
feliz...
=D

Jana disse...

A sua mente e a minha sao bem parecidas... :)

Srta. Pinheiro disse...

Eu gosto de flores.
Eu gosto de você.
Logo, você é uma flor.


Super silogismo,né?Ahauhauahuahuhaa.

Na minha lógica, você tinha que postar todo dia. Mesmo, mesmo.

=*

Cal disse...

muito bom aqui, gostei do título. =)